quinta-feira, 21 de março de 2013

MP brasileiro se reúne e coloca o saneamento em pauta




O saneamento é um dos temas centrais do XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente que reunirá entre os dias 17 e 19 de abril, promotores, procuradores, magistrados, autoridades políticas e especialistas do meio ambiente de todo Brasil. A sede do encontro será a capital do Espírito Santo, Vitória, um cenário escolhido a dedo pela Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (Abrampa), uma vez que a cidade está próxima de conseguir 100% de acesso da população ao saneamento básico.
As discussões sobre os avanços e as dificuldades para universalização da coleta e tratamento de esgoto no Brasil serão levantadas com a apresentação do presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos. O engenheiro deve apresentar alguns números dramáticos vividos atualmente, como os levantamentos que apontam que 54% da população do país ainda não tem acesso à coleta de esgoto e as diferenças que chegam a 1.000% a mais de casos de internação em cidades sem saneamento básico, comparadas onde já há o tratamento.
Para o presidente da Abrampa e procurador de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Sávio Bittencourt, o Congresso dará oportunidade para equalizar ainda mais o envolvimento do Ministério Público no país nas questões de saneamento e outros de temas fundamentais para o desenvolvimento sustentável.  “A busca é de ampliação da capacidade dos grandes geradores em reconhecer e atuar de forma responsável com relação a questões ambientais e a inserção do Brasil no contexto mundial”, pondera.

Serviço:
XIII Congresso Brasileiro do Ministério Público de Meio Ambiente.
Local: Sheraton Vitoria Hotel.
Data: 17 a 19 de abril.
Organização: Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público de Meio Ambiente (ABRAMPA).
Contato: (31) 3292-4365
Assessoria: (27) 3025-3208

2 comentários:

  1. O deficit de saneamento no Brasil encobre um problema muito maior, que é o desinteresse das administrações públicas em relação a questões cruciais de nossa sociedade, a exemplo do saneamento e do tratamento e destinação de resíduos sólidos. Não é razoável que esse mal persista no país.
    A falta de investimento em saneamento significa uma despesa desproporcional com saúde. Sem falar na perda de qualidade de vida da população, que sofre em verdadeiras "pocilgas", que são a maioria das cidades brasileiras, sobretudo as localizadas no Norte e Nordeste.
    A única coisa que pode explicar essa aberração é a qualidade dos nossos políticos, que, em sua maioria, são despreparados e incompetentes, sem falar no reinante interesse pelas próprias vísceras e no sustento dos parasitas que os rodeiam em uma relação de mútua dependência (continua...)

    ResponderExcluir
  2. (Continuando...)
    Felizmente, estamos vendo alguns poucos exemplos de sobriedade em nosso meio. Espero que nesse encontro do MP, que é uma entidade de extrema importância para os avanços sociais, prevaleça a ideia de deflagrar uma verdadeira guerra jurídica no país, no sentido de agir em defesa dos interesses da sociedade, acionando a todos os que negligenciarem com as questões ambientais.
    Parabéns aos idealizadores do evento!

    ResponderExcluir