terça-feira, 15 de novembro de 2011

Rio + 20. Uma espada em defesa do meio ambiente

Por Zeildo Mendes

A ideia da criação de uma entidade com poderes semelhantes à Organização Mundial do Comércio – OMC vem sendo discutida pelos movimentos ambientalistas e terá lugar garantido na Rio + 20
Uma corrente defende que a medida significaria um maior controle sobre os danos ambientais. Outros a consideram um atentado à soberania das nações pobres, que teriam seus interesses ainda mais sobrepujados pelos países ricos.
Sabe-se que o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente - PNUMA é a principal autoridade mundial nas questões ambientais. Como agência do Sistema das Nações Unidas (ONU), o PNUMA tem a responsabilidade de promover a conservação do meio ambiente e a eficiência no uso de recursos com vistas ao desenvolvimento sustentável. Foi criado em 1972 com os objetivos de “manter o estado do meio ambiente global sob contínuo monitoramento; alertar povos e nações sobre problemas e ameaças ao meio ambiente e recomendar medidas para aumentar a qualidade de vida da população sem comprometer os recursos e serviços ambientais das futuras gerações”*
Como se percebe, trata-se de um organismo responsável por fomento e discussão das questões ambientais, não havendo coercibilidade na sua atuação.
O assunto teve uma abordagem bastante esclarecedora na Rádio CBN. Confira a reportagem abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário